,Onde Vivem Os Bárbaros… – Passeio pela origem e processo de criação da peça-filme

Por Wallyson Mota Fotos de Mayra Azzi @may_azzi_ - Onde Vivem Os Bárbaros Tudo o que tenho feito em arte nesses anos remonta a 2016. Não apenas aos 365 dias que compuseram esse ano, mas a tudo o que o envolve: as tensões sociais estouradas no país, o seu passado-presente escravocrata, o fortalecimento de uma… Continue lendo ,Onde Vivem Os Bárbaros… – Passeio pela origem e processo de criação da peça-filme

,Sueño – Para insistirmos no fazer.

Por Marcio Tito Sueño • Por João Caldas Poucas e raras são as peças que asseguram a necessidade de seguirmos a fazer teatro repetidas vezes, em variados espaços, idiomas e civilizações. “Sueño” escala tal conquista e faz permanecer fundamental a existência da arte teatral entre (e para) os homens e mulheres que sobrevivem pela expectativa… Continue lendo ,Sueño – Para insistirmos no fazer.

,O Lobo Atrás da Porta e a tensão do elástico

Por Herácliton Caleb O Lobo Atrás da Porta é um filme de suspense e drama brasileiro de 2014, dirigido e escrito por Fernando Coimbra Pela ocasião da chegada de O Lobo Atrás da Porta à Netflix, resolvi rever e escrever um pouco sobre essa bela obra - infelizmente não tão conhecida do grande público -, mas já alerto: Isto não é uma crítica. Isto está… Continue lendo ,O Lobo Atrás da Porta e a tensão do elástico

,Sobre o espetáculo Neblina – Roverianamente autorais.

Por Marcio Tito Leonardo Fernandes e Fafá Rennó - Artistas Neblina é daquelas obras que, quando bem encenadas, tornam-se capazes de verter seu título em pequena metáfora para a verdadeira narrativa – Neblina, texto de Sérgio Roveri, lentamente nos entrega os pontos mágicos que conectam em um espaço real e irreal as tragédias que, no… Continue lendo ,Sobre o espetáculo Neblina – Roverianamente autorais.

,Guattari e Kogawa: psicanálise e micropolítica – entrevista com Anderson Santos

Por Alan dos Santos Capa do livro: Guattari/Kogawa: rádio livre, autonomia, Japão - organizado e traduzido por Anderson Santos Antes de mais, gostaria de agradecer ao Anderson pela entrevista e ressaltar uma vez mais que as páginas dele estão entre as minhas favoritas nas redes sociais. O trabalho que o Anderson realiza de divulgação do… Continue lendo ,Guattari e Kogawa: psicanálise e micropolítica – entrevista com Anderson Santos

,Diálogo Divergente – conversa sobre a exposição do artista Túlio Pinto no Museu de Arte de Sorocaba.

Por Alexandre Gnipper e Marcio Tito Complicity #8, 2016 Este formato investigado e intuitivo é a nossa mais tradicional intenção perante o tempo das artes. Recordo-me mal ou fizemos a estreia do formato enquanto tratávamos do streaming, contudo, seja como for, é uma das nossas assinaturas enquanto espaço capaz de cuidar e pensar as artes… Continue lendo ,Diálogo Divergente – conversa sobre a exposição do artista Túlio Pinto no Museu de Arte de Sorocaba.

,Uma Conversa com Vanessa Bruno –  Artista para este espaço

Por Marcio Tito Vanessa Bruno - por Cezar Siqueira O que sempre pareceu “solução” de mercado para artistas de teatro, o audiovisual, tornou-se também criação de novo setor (no contexto da pandemia para um grupo restrito de artistas que migraram para essa mídia). A dimensão pública do fazer teatral, interrompida pela dimensão mortal e viral… Continue lendo ,Uma Conversa com Vanessa Bruno –  Artista para este espaço

,3 Depoimentos de Susano Correia

Por Marcio Tito Homem tentando perdoar a si mesmo Não raro o nosso poder de contemplação termina diante de uma técnica falha. Muitas vezes não acessamos obras que seriam interessantes e complexas se a técnica, primeiro vetor de comunicação entre fazedores, fazedoras e seu público, por diversas questões, não houvesse partido o fio e terminado… Continue lendo ,3 Depoimentos de Susano Correia

,Vamos falar sobre políticas públicas e pessoas que vivem com HIV/AIDS?

Por Roney Rodrigues do Monte Roney viralizou nas mídias digitais e juntos conhecemos o acerto e extensão de sua fala e pensamento. Assuntos urgentes para o século que se inaugura há poucas décadas... Vivo com HIV há mais de 4 anos e, mesmo consciente que estou indetectável, que significa ser intransmissível, parei completamente minha vida… Continue lendo ,Vamos falar sobre políticas públicas e pessoas que vivem com HIV/AIDS?

,De tudo que era concreto – Uma entrevista com Nina Kopko

Por Marina Calvão Nina Kopko. Foto de Alan Sousa Nina Kopko é um nome que você deveria guardar. A cineasta deixou seu estado de origem para trabalhar com cinema em São Paulo e lá constrói uma carreira que merece um olhar atento. Nina carrega em suas experiências parcerias importantes que afinaram seu talento genuíno para… Continue lendo ,De tudo que era concreto – Uma entrevista com Nina Kopko